WEB RÁDIO APAIXONADOS POR RÁDIO

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Rádio UFSCar 95,3 FM recebe propostas de programas para grade 2018

A locutora Priscila Paladino, no ar, na Rádio UFSCar 95,3 FM (Foto: FAI/UFSCar)

Já pensou em ter um programa de rádio? Que tal colocar essa ideia no ar? A Rádio UFSCar 95,3 FM abre espaço para os interessados apresentarem sugestões até o dia 11 de dezembro. Os projetos vão compor o acervo da Rádio e os selecionados poderão ser veiculados.

De acordo com a 4° Chamada Pública, os programas podem ter temáticas livres e formatos variados como, por exemplo, entrevistas, discotecagem, dentre outros, com curta, média ou longa duração, no limite máximo de 58 minutos de conteúdo. As atrações podem ser semanais, quinzenais, mensais ou de exibição única.

Qualquer pessoa com mais de 18 anos pode participar, propondo uma produção independente ou uma coprodução com a Rádio. Os independentes são aqueles produzidos totalmente por quem sugeriu a ideia. Já na modalidade de coprodução, o programa terá sua gravação e edição feitas pela Rádio UFSCar, na sede no Campus São Carlos da Universidade, ficando sob responsabilidade do proponente a elaboração de todo o conteúdo a ser veiculado.

Os projetos sugeridos devem estar de acordo com a Lei Federal do Serviço Voluntário e com as condições e exigências estabelecidas pela emissora. Serão selecionados no máximo 15 programas, de acordo com critérios como originalidade, qualidade e apresentação. A seleção será feita pelo Conselho Assessor da Diretoria de Fomento à Cultura e Comunicação da Fundação de Apoio Institucional ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FAI/UFSCar), detentora da concessão da Rádio UFSCar.

Cada pessoa pode enviar até duas ideias. Os interessados precisam se inscrever pelo site www.radio.ufscar.br, onde está disponível a Cartilha do Programador. A Rádio UFSCar opera em São Carlos e região pela frequência 95,3 FM, pela Internet, e agora também pelo aplicativo Rádio UFSCar, disponível para os sistemas Android e IOS. Mais informações pelo telefone (16) 3351-8099 e pelo e-mail radioufscar@gmail.com.



FONTE: http://www2.ufscar.br/noticia?codigo=10253

terça-feira, 14 de novembro de 2017

Jornalista é condenado por crítica aos vereadores

Jornalista é condenado por crítica aos vereadores


O jornalista José Carlos Magdalena, apresentador do Jornal da Morada, das rádios Morada AM/FM, e do programa Painel Paulista, da TV Cultura Paulista, foi condenado a pagar cerca de R$ 421 mil – correspondente a 15 salários mínimos por dia pelo prazo de 30 dias – após decisão da juíza de Direito Josiane Patrícia Cabrini, da 3ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo – Comarca de Araraquara.
O processo que culminou com a condenação em primeira instância foi movido pelos 18 vereadores da Câmara Municipal de Araraquara. Eles declararam-se ofendidos após críticas feitas pelo jornalista durante o programa de rádio e em um vídeo postado por ele em uma rede social.
Na decisão, a juíza considerou que não haver dúvidas “de que atacar a função os vereadores na função da vereança e denomina-los de ‘covardes’, conforme já explanado, atinge-lhes a honra subjetiva”. A expressão teria sido usada pelo jornalista ao dizer que “(...) dos novos Vereadores, não se ouve absolutamente nada dessa gente em dizer, olha nós vamos reduzir o número de secretariados ou nós vamos reduzir o número de carros à disposição dos Vereadores. São sete carros, três secretários para cada Vereador, vamos ver se esses canalhas tenham a vergonha na cara de fazer economia. (...)”.
Em sua defesa, o jornalista afirmou que a crítica não foi feita no intuito de atingir a honra pessoal dos vereadores, mas contra o modelo político vigente no país, seguido à risca pela Câmara Municipal de Araraquara, de pagar altos salários aos ocupantes dos cargos públicos, que se valem de um orçamento milionário par manutenção de uma estrutura exagerada em contraposição  aos inúmeros problemas enfrentados pelos contribuintes. Em Araraquara, o orçamento estimado destinado à Câmara Municipal ultrapassa a cifra de R$ 20 milhões.
O argumento, no entanto, é questionado pela juíza, que afirma que as alegações afrontam “a dignidade e o decoro de cada um deles, funcionários públicos, ferindo, pois, sua honra subjetiva. [...] Assim, o querelado, ao atribuir qualidade negativa aos vereadores, apta a ofender a dignidade e o decoro (artigo 140 do Código penal), extrapolou os limites da liberdade de manifestação de pensamento e informação. Evidente que a crítica, ainda que dura, é garantida como direito individual e, no caso concreto, até profissional. Todavia, a excepcional dureza ou agressividade nas manifestações pode ser interpretada como violação ao bem jurídico penalmente tutelado, que foi justamente o que ocorreu no caso em questão”, afirma a juíza.
Defesa
Ouvido pela reportagem do Portal Morada, o jornalista José Carlos Magdalena afirmou que ainda não foi notificado oficialmente da decisão, mas que recorrerá da condenação. “Sinto que o Brasil vive uma completa inversão de valores. Enquanto assistimos diariamente pessoas que ocupam altos postos na política nacional, seja no Executivo ou no Congresso brasileiro, se livrarem das condenações, mesmo após evidências de graves crimes, um jornalista que dá vazão ao descontentamento popular é condenado pelas críticas que faz. Vamos recorrer em segunda instância e tentar provar que as críticas resultam dessa profunda crise ética e moral que nos assola o modelo política e repercute, inclusive, na política local”, disse.

Vereadores que assinaram a denúncia
O jornalista foi acionado na Justiça pelos 18 vereadores da Câmara Municipal de Araraquara. Assinaram o processo os vereadores de todos os partidos com representação no Poder Legislativo (PT, PMDB, PSDB, PPS, PP, PSDB, PSB e PRB), ou seja, Elias Chediek, Tenente Santana, Gerson da Farmácia, Magal Verri, Édio Lopes, Paulo Landin, Thainara Farias, Toninho do Mel, Rafael de Angeli, José Carlos Porsani, Delegado Elton Negrini, Jéferson Yashuda, Edson Hel, Zé Macaco (Zé Luiz), Roger Mendes, Juliana Damus, Lucas Grecco e Pastor Raimundo.

FONTE: PORTAL MORADA


Vídeo extraído de sua pagina do Facebook.




segunda-feira, 13 de novembro de 2017

SERÁ QUE VAI TOCAR NAS RÁDIOS ?

Resultado de imagem para MULHERAO DA PORRA

Essa musica a dupla cagou pelo nariz ( perdão pelo linguajar ).

A música conta uma história entre um cara e uma garota, poderia ser mais específica esta garota no clipe. E não este tanto de mulher no vídeo. Sem falar que não dava pra saber quem de fato estava cantando algumas partes. Quando parecia que era Munhoz, o Jerry cantava e vice versa. Confuso e pouco criativo.

Quando um cantor de sertanejo não está fazendo muito sucesso, eles fazem um feat com algum funkeiro, pra da mais sucesso e sai essa bosta de funknojo. 

Eu já ouvi muita música ruim, mais esse lixo não tem nem como chamar de música que bosta.

Aí daqui do meu modesto canto eu pergunto: O que as emissoras de rádio vão fazer ? será que vão fazer uma Versão light  paras as rádios?

O sertanejo pra mim é: Zezé de Camargo e Luciano,  Leandro e Leonardo, Milionário e José Rico entre outros bons dos anos 80 e 90. Mas esse lixo cultural deveria ser boicotado das rádios.

Adriano







Música Religiosa Projeto quer obrigar rádios a tocarem

Música religiosa poderá ser obrigatória como a Voz do Brasil nas rádios de todo Brasil. Este é o projeto do deputado federal Pastor Franklin Lima (PP-MG. O projeto está em tramitação e pode ser votado ainda este ano.


O deputado federal Pastor Franklin Lima (PP-MG) quer obrigar as rádios públicas a executarem, diariamente, música religiosas nacionais em suas programações. O Projeto de Lei 8429/2017 propõe ainda multas diárias para a emissora, em caso de não cumprimento, e a suspensão da concessão por até 30 dias, no caso de reincidência.

No projeto, o parlamentar argumenta que o artigo 221 da Constituição Federal estabelece que a programação das emissoras de rádio e televisão do país devem devem “visar a promoção da cultura nacional e regional e estimular a produção independente que objetive sua divulgação” (inciso II), além do “respeito aos valores éticos e sociais da pessoa e da família” (inciso IV).



“Atualmente, as rádios públicas ignoram as músicas religiosas, passando somente as músicas mais populares em suas programações, deixando assim de contemplar aquelas pessoas religiosas, as quais não se sentem bem ouvindo outros tipos de músicas”, defende o parlamentar, na proposição do projeto. Ainda segundo ele, as atuais programações radiofônicas deixam “as pessoas religiosas sem motivação ou sem jeito” para acompanhar sua grade.
O projeto de lei, no entanto, não estabelece definições claras para o que poderia ser enquadrado como “música religiosa”. No texto da PL, música religiosa é aquela composta ou interpretada por artista brasileiro para fins religiosos em língua portuguesa”, cabendo ao Poder Executivo fiscalizar o cumprimento da lei, se aprovada. Atualmente o projeto segue em tramitação nas comissões da Câmara dos Deputados.
A Constituição Federal estabelece que o Brasil se configura como Estado laico e determina, em seu artigo 19, I, que é vedado à União, aos estados, ao Distrito Federal e aos municípios “estabelecer cultos religiosos ou igrejas, subvencioná-los, embaraçar-lhes o funcionamento ou manter com eles ou seus representantes relações de dependência ou aliança, ressalvada, na forma da lei, a colaboração de interesse público.”
Confira os artigos da PL 8439/2017:
Art. 1º – A emissora de rádios publica ficam obrigadas a tocar em suas programações diárias além, das músicas nacionais populares como também musicas religiosas.
§ 1º Para os efeitos desta Lei, considera se música nacional aquela composta ou interpretada por artista brasileiro e executada em língua portuguesa;
§ 2º E música religiosa é aquela composta ou interpretada por artista brasileiro para fins religiosos em língua portuguesa.
Art. 2º – A não adoção dos percentuais fixados por esta Lei ensejará a aplicação das seguintes penalidades:
I – multa diária;
II – suspensão da concessão por até 30 (trinta) dias, no caso de reincidência;
Art. 3º – Caberá a Poder Executivo fiscalizar o cumprimento do disposto nesta Lei.
Art. 4º – O Poder Executivo regulamentará a presente Lei no prazo de 90 (noventa) dias.
Art. 5º – Esta Lei entra em vigor 90 (noventa) dias após a sua publicação.
Art. 6º – Revogam-se as disposições em contrário.
FONTE: FOLHA DO PODER. 

sábado, 11 de novembro de 2017

CONFIRA A NOSSA WEB RÁDIO

Nenhum texto alternativo automático disponível.


A nossa Web Rádio está 24 horas no ar. A rádio web está no aplicativo Rádiosnet e no site Rádio Garden no estado de São Paulo em Araraquara.  Sempre com o melhor do Flash Back dos anos 70 80 90 e anos 2000.

E a família do Apaixonados por Rádio está crescendo Em breve mais novidade com a marca Apaixonados Por Rádio .

Atenção : No mês de Dezembro eu ( Adriano ) estarei em período de ferias do meu trabalho. Portanto, a atualizações aqui do blog serão poucas e a programação da Web Rádio será suspensa. 


Clique aqui para ouvir musica de qualidade : www.apaixonadosporradio.com


Adriano 


terça-feira, 7 de novembro de 2017

Mudanças agitam mercado das rádios em São Carlos

Mudanças agitam mercado das rádios em São Carlos

O rádio de São Carlos ficou agitado nos últimos dias com diversas mudanças.
O jornal da Universitária FM (102,1) agora tem a apresentação do jornalista Kalil Fauaz e do ibateense Paulo Melo que também é mantenedor do portal de notícias regional, Região em Destake.
Já Adão Geraldo, radialista dos mais conhecidos de São Carlos e região e que por anos esteve com Kalil na Universitária, voltou para a DBC FM, local que podemos considerar sua casa. Adão é um patrimônio do rádio são-carlense.
O radialista Alberto Santos deixou a Intersom FM e se mudou para a cidade de Caraguatatuba, agora quem apresenta o tradicional jornal da emissora da Vila Nery é Luís Carlos Machado que vem desenvolvendo com grande competência a função.
Além dessas mudanças, apuramos também que o “devorador de concorrentes”, Fabio Taconelli, com seu Jornal da POP (88,7), está preparando novidades para os seus ouvintes .
FONTE: SÃO CARLOS EM REDE 

Nota do Blog: em breve noticias sobre o mercado do rádio Araraquarense.

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Top 5 dos Serviços de radiodifusão

Os 5 serviços na área da radiodifusão podem ser genericamente classificadas da seguinte forma:

- emissora de rádio: responsável pela difusão de áudio, programas, jornais, musicais, via AM, FM, OC, OT ou IP.

- emissora de rádio filiada: tem a função de retransmitir parte da programação de uma Rádio a que estiver filiada, formando assim uma Rede de Rádio.

- Produtora Artística: responsável pela produção artística de um programa de rádio, no que tange a locução, vinhetas, programação musical, etc.

- Produção Técnica: responsável por dar suporte técnico a realização de uma produção artística, tais como operar mesa, software de Áudio, equipamentos de som, etc.

- Estúdio de áudio: local ideal tecnicamente para produção de programas de rádio, Vinhetas, Músicas, locuções, etc.

Enfim, esses 5 serviços podem ser prestados conjuntamente por uma empresa APENAS ou por empresas distintas. 

Esse é o fantástico mundo do veículo Rádio, que só cresce e NUNCA vai acabar!!!


Escrito por Marcelo Cristiano colaborador do Blog Apaixonados por Rádio.

sábado, 4 de novembro de 2017

RÁDIO DBC FM FORA DO AR

Devida as fortes chuvas e muito vento neste momento no interior de São Paulo, a Rádio DBC Fm de Ibaté está fora do ar devido a falta de energia elétrica nos transmissores . 




A programação segue rolando normalmente pelo aplicativo. 

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Morre Cláudio Nascimento

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo

Cláudio Nascimento, o "Claudinho Nascimento", dono do bordão "Bom pra Caramba!", nasceu no dia 18 de maio de 1969, em Diadema, região do ABC Paulista, mas morava em Salto, no interior de São Paulo, onde trabalhava como apresentador da Rádio FM 90, além de atuar também como narrador na Nova FM de Itu. Morreu no dia 31 de outubro de 2017, vítima de câncer. Desde 2015, ele lutava contra o câncer e estava internado há cerca de uma semana. Deixou a esposa, dona Mazzé Nascimento, e o filho Diogo Nascimento.

Fonte: Site Terceiro Tempo








quarta-feira, 1 de novembro de 2017

EDMÍLSON OLIVEIRA ESTREIA NA DBC FM

Agora pouco Edmílson Oliveira estreou na Rádio DBC Fm de Ibaté interior de São Paulo . 

Confira no áudio abaixo: 


sábado, 28 de outubro de 2017

MAIKON VOLTA PARA MEGA FM

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, área interna


Maikon Pauli está de volta para a Rádio Mega fm de Ribeirão Preto .O locutor está de volta após se desligar da emissora há 2 anos atras. 

Maikon está na programação noturna da Rádio Mega fm. 


Boa sorte .






Senado aprova fim da propaganda partidária gratuita

O Senado deu o primeiro passo para o fim da propaganda partidária gratuita no rádio e na TV. O plenário da Casa aprovou o projeto que cria o Fundo Especial de Financiamento de Campanha e extingue a propaganda partidária, que tem por finalidade divulgar assuntos de interesse dos partidos políticos.


Já a propaganda eleitoral gratuita, que acontece em anos de eleição e apenas poderia ser modificada por uma mudança na Constituição, fica mantida, assim como o ressarcimento fiscal às emissoras nesse período.

As duas propagandas são objeto de ressarcimento, ou seja, as rádios e TVs podem abater uma pequena parcela dos comerciais que deixaram de veicular, por cederem espaço aos partidos políticos. Com a proposta, o governo, ao invés de destinar esses recursos para as emissoras, passará a repassá-los aos partidos políticos.

O Fundo Especial de Financiamento será composto também por 30% das emendas impositivas apresentadas pelas bancadas de deputados e senadores ao Orçamento Geral da União. A estimativa é de um fundo de R$ 1,7 bilhão em 2018.

O texto aprovado é um substitutivo do senador Armando Monteiro (PTB-PE) ao texto original proposto pelo senador Ronaldo Caiado (DEM-GO).

Para valer nas eleições de 2018, a proposição ainda deverá ser aprovada pela Câmara dos Deputados e sancionada pelo presidente da República até 7 de outubro.

Caso seja aprovada ainda esse ano, a somatória do valor da compensação fiscal das emissoras nos anos de 2016 e 2017 servirá como base para o Tribunal Superior Eleitoral definir a quantia a ser repassada aos partidos políticos.

FONTE: ABERT